Qual a influência dos mortos em nossas vidas ? Qual a definição dos presentes casos de possessão e sua influência ?

O Que as Religiões,
Doutrinas ou suas Denominações Pensam sobre …
9– Qual a influência dos mortos
em nossas vidas ?

Qual a definição dos presentes casos de possessão e sua influência ?

Espiritismo

Já dissemos, na resposta 5, que a alma não morre, por isso, depois da
morte do corpo físico, ela subsiste em outro nível vibratório, chamado Mundo dos
Espíritos, onde continua sua existência trabalhando, amando, odiando, projetando seu
futuro, revendo o seu passado, ajudando outras almas e outros homens, conforme seja sua
índole, para o bem ou para o mal, até uma nova encarnação. Sua influência sobre a
vida dos homens é maior do que se pode imaginar; às vezes são os Espíritos que nos
dirigem.

A idéia de possessão, em sentido absoluto, não existe, mas sim influências em
diferentes graus de intensidade, classificadas pela Doutrina Espírita, como obsessão
simples, fascinação ou subjugação, conforme seja menor ou maior predomínio da ação
do Espírito sobre a alma do homem.

Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos
Dias – Mórmons

Eu falei que existem duas forças: negativa e positva. Negativa vem do
Satanás. Satanás é um ser muito inteligente e ele tentou o próprio Cristo. Se ele é
inteligente, os espíritos que estão com eles são muito inteligentes também. E muitos
espíritos e legiões destes foram expulsos por Cristo e seus apóstolos, prova cabal de
que estes espíritos existem. Eles imitam vozes nas sessões espíritas. A Bíblia cita
que nos finais dos tempos a manifestação de Satanás será tão grande que ele se
manifestará dentro das igrejas, realizando milagres e prodígios que enganarão os
próprios santos. Então, tudo isto que está em exibição nada mais é do que
manifestação de obras de Satanás.

Judaismo

Não. Nós não acreditamos na existência de espíritos. Nós
acreditamos na força interior de cada indivíduo. Existe uma força positiva e negativa
dentro de cada um. A força positiva leva a pessoa a fazer coisas boas, e a negativa é
quando falhamos com nós mesmos, aí nós sofremos as consequências e às vezes somos
possuídos por sentimentos negativos nossos, mas estes sentimentos vêem de dentro e não
de fora.

Islamismo

Após a morte as almas voltam para o criador para receber ou o paraíso ou o inferno. A
influência das almas dos mortos na vida dos vivos é somente na hora do sono, quando a
pessoa está dormindo fica leve e vê os sonhos de outra pessoa, quando acorda percebe que
era a alma da pessoa que faleceu. Quanto a posição islâmica da chamada possessão não
tem nada a ver com as almas porque se for outra alma que encorporou onde ficou a principal
alma da pessoa ?, e o islam rejeita isso e aprova que o satanás que penetrou no corpo de
outra pessoa.

Testemunhas de Jeová

Como já mencionado na resposta da pergunta 5, alma e espírito humanos
não continuam vivos após a morte, e portanto, não podem exercer nenhuma influência
sobre a vida dos homens ainda vivos.

Quanto aos casos de “possessão”, conforme mencionado na resposta da pergunta 5,
existem espíritos que são pessoas espirituais, formas de vida superiores criadas pelo
verdadeiro Deus, Jeová, antes de criar os humanos. Algumas destas criaturas se rebelaram
contra os arranjos de Deus, vindo a se tornar o que é mencionado na Bíblia como
demônios (Judas 6) . Tais criaturas se tornaram extremamente cruéis, podendo em muitos
casos flagelar os humanos com doenças, fazer com que percam o sono, tenham sonhos
aterrorizantes, levam pessoas à loucura, ao assassinato e ao suicídio (Marcos 5: 1-13).
Também são os responsáveis pela propagação de doutrinas falsas, como por exemplo, de
que os humanos mortos continuam vivos num domínio espiritual (João 8:44). Sua
influência estende-se direta ou indiretamente à humanidade inteira, sendo justamente
esta uma das principais causas da situação mundial piorar a cada dia (1 João 5:19). A
bíblia no entanto nos assegura que podemos resistir a esta influência e não cair nas
“garras” destas criaturas. É necessário para tanto refrear-se de envolvimento
com qualquer forma de espiritismo (Tiago 4: 7).

Catolicismo

A morte é uma realidade quotidianamente constatada a abrir de contínuo uma incógnita
no infinito. Pela morte o corpo volta a ser pó da terra. A alma, porém, por não ser
corruptível, subsiste continuando a viver num estado “sui generis”, isto é,
especial. Surge agora o problema seguinte: se a alma continua a existir, para onde vai ela
depois da morte ? Na morte, a alma por ser espiritual entra num campo metafísico,
supertemporal, eterno, irreversível e divino. O homem é finito quanto ao começo (vida
intra-uterina), mas eterno quanto à alma, porque é ela que o personaliza e o torna
responsável. Além da alma, também a carne será mantida, mas adquire um novo estado na
ressurreição. Como o princípio vital transforma continuamente a matéria, é evidente
que a alma, movida por Deus, poderá ter um corpo novo com a ressurreição. Devemos, de
fato, notar que umas são as propriedades do “corpo semeado na terra”, e outras
devem ser as do corpo ressuscitado. Por isso, quando os Coríntios (1 Cor. 15, 44)
perguntaram à São Paulo como poderiam os nossos corpos ressuscitar após a morte,
respondeu-lhes: “o que é semeado aqui na terra é um corpo anirmal, e o que
ressuscita é um corpo espiritual. O homem ressuscitará todo.” É precisamente isto
que reza o símbolo dos apóstolos: creio na ressurreição da carne e na vida eterna. A
respeito dos casos de possessão, em vez de atribuí-las a fatos extraterrenos, busquemos
primeiro as explicações naturais. Elas se encontram com frequência na psicologia, na
parapsicologia e na medicina.

Igreja Presbiteriana

A única influência de alguém que morreu na vida dos vidos é pelas
coisas que este deixou para os outros: suas idéias, invenções, pensamentos, história
etc.. Leonardo da Vinci, Victor Hugo, Reimbrandt, Pedro Alvares Cabral,

Nesta influência nós acreditamos. Por exemplo, nós temos até hoje a influência de
pensadores da Grécia antiga. Agora, que uma pessoa morreu e a sua alma venha influenciar
ou modificar a sua vida nós não cremos.

Sobre os casos de possessão ? nós cremos que isto existe. Só que não cremos que seja
um espírito desencarnado, ou seja, alguém que já tenha vivido na Terra. A Bíblia não
cita nada sobre estas situações.

Agora, a Bíblia cita a existência de seres espirituais que buscam se utilizar de corpos
humanos para espalhar dúvida, confusão. Para estes seres a Bíblia usa o termo demônio.
Que para nós são os chamados anjos caídos que se originaram com a desobediência de
Lúcifer ao tentar tomar o acento de Deus.

Não encontramos na Bíblia nenhum diálogo razoável de Jesus Cristo, por exemplo, com
algum demônio. Todos os casos foram de expulsão e de “botar prá correr”.

Religião de Deus

Como já mencionamos, o espírito poderá habitar esferas superiores ou
inferiores, tendo oportunidade de voltar à matéria através da lei de misericórdia: a
reencarnação. No caso daqueles espíritos que não necessitam mais fazer resgates na
matéria, muitas vezes reencarnam em missões de auxiliar familiares, parentes, amigos, e
fazem isso movidos pelo amor ensinado por Jesus. Mesmo sem reencarnarem, muitos espíritos
podem e querem nos auxiliar, agindo como nossos Anjos Guardiães, inspirando-nos através
da intuição, em sonhos ou por mensagens recebidas através de sensitivos ou médiuns(
conscientes do seu papel). Há o contrário também: espíritos que ainda não
compreenderam que a única maneira de ser feliz é se integrar em Deus, e aí, movidos
pela inveja e pela vingança, fazem tudo para prejudicar seres encarnados. Para termos o
auxílio dos Espíritos Superiores, como falamos aqui na Religião de Deus, é preciso
estarmos em constante sintonia com Deus, Jesus e o Espírito Santo, exercitando o
“orai e vigiai para não cairdes em tentação”, ou seja, orai e trabalhai. A
Religião Divina prega a vivência da Sintonia Tríplice: Bom Pensamento, Boa Palavra e
Boa Ação com Jesus, para que não venhamos a sofrer influências negativas.

A Possessão é a pessoa estar completamente à mercê de espíritos inferiores, perdendo
o domínio de suas faculdades, e agindo conforme a vontade do espírito ou espíritos
dominadores. Primeiro a pessoa fica obsediada e a seguir poderá o estágio ser avançado
para a possessão. Para livrar-se dessa ou de outra enfermidade, o doente deve ser
convertido voluntariamente em médico de si mesmo para atingir a cura positiva. É preciso
que no seu âmago, no seu Eu central, haja força para recorrer a Jesus, em busca do
auxílio que necessita, pois como ensina a Dialética da Boa Vontade: “Nunca se soube
que Jesus jamais deixasse de atender ao apelo de uma alma sentida”.

Umbanda e Candomblé

O que acontece no “após morte” é que o ser leva consigo
suas alegrias, sua fé, suas crenças, suas mágoas e suas dores. E terá que lidar com
elas, sempre contanto com o auxílio dos espíritos mais evoluídos que o recepcionarão
no outro lado da vida e o ajudarão na sua adaptação no mundo espiritual.

Quanto às influências na vida dos “homens ainda vivos”, ou dos encarnados, ela
é limitada pela própria lei que rege o intercâmbio entre os dois lados da vida.

Quanto à possessão que acontece nos centros de Umbanda e Candomblé, é vista como uma
interação entre encarnados e espíritos, entre as pessoas e suas divindades,
individualizadas nos orixás dos médiuns.

Quanto à influência, ela é benéfica na medida em que a possessão é aceita
passivamente e o médium se aceita como um canalizador do universo espiritual.

Igreja Adventista do Sétimo Dia

Como já foi dito anteriormente, a Igreja aceita a existência da alma
e do espírito, mas desde que estejam ligados ao corpo vivo. Um preciso do outro e
vice-versa.

E quanto a influência da alma de uma pessoa em nossas vidas ? compreendemos na Bíblia
que esta não participa de nenhuma forma, pois foi assim que Deus definiu.

E os casos de possessão ? No nosso pensamento já concluímos que a alma, por exemplo, da
minha vó não poderia estar falando comigo por intermédio de alguém. Então, qualquer
um que se identifique como a minha vó só pode ser algum ser espiritual, mas mentiroso.
Porque está dizendo é a minha vó.

Para nós então, é um demônio tentanto enganar. Uma encarnação espírita para nós é
também a mesma coisa: um demônio. Na primeira, ele diz: eu sou o demônio. Na segunda,
ele diz: eu sou fulano de tal.

Assembléia de Deus

Complementando a resposta da pergunta 5, influências de espíritos,
daqueles que já dormem, sobre a vida do homem ainda vivo, não há nenhuma, o que há é
influências de espiritos maus, da parte do diabo, ou seja, possessões demoníacas, que
podemos conceituas como: Uma pessoa possuída por espíritos maus, de parte do diabo.

Igreja Batista

Após a morte é ir direto para perto de Deus ou longe dele. Não há influência dos
mortos nos vivos. O caso de possessão é de satanás no homem e. não, do homem no
homem.

Budismo

Analisar a resposta da pergunta 4.

Seicho-No-Ie

Com a morte do corpo físico, a alma ou espírito segue para o mundo
espiritual, onde recobra os sentidos após um certo período de tempo. Existem espíritos
que não têm consciência de que morreram e continuam achando que ainda possuem corpo
físico e muitas vezes padecem das mesmas dores que sentiam em Terra. Espíritos em
ilusão como esses buscam a salvação através de seus familiares e muitas vezes acontece
de algum parente passar a manifestar sintomas semelhantes aos que o falecido sentia. A
Seicho-No-Ie faz cultos para pessoas que faleceram e com isso, eles compreendem a Verdade
e deixam de influenciar com suas vibrações de socorro e passam a orientar e a proteger
seus descendentes aqui na Terra. Nos casos de possessão ou da chamada dupla
personalidade, o que acontece é uma interrupção temporária de atuação do espírito
sobre o cérebro da pessoa, enquanto um segundo espírito (de uma outra pessoa) atua sobre
o cérebro dessa pessoa. Ao retornar a si, a pessoa não se lembra do que fez ou falou
durante o fenômeno da possessão.

Hare Krishna

As pessoas muito apegadas as coisas que acham possuir neste mundo,
podem ficar presas num campo sutil por causa desse apego. Suas influências variam de cada
espírito ou da capacidade e sensibilidade a esses seres sutis dos seres vivos, há
pessoas que são mais sensíveis, e por isso devem se cuidar para não serem prejudicadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *