Como analisa o conteúdo da Bíblia e a relação deste com os acontecimentos dos dias de hoje ? como um adepto deve tentar compreender este conteúdo ?

O Que as Religiões,
Doutrinas ou suas Denominações Pensam sobre …
23 – Como analisa o conteúdo da
Bíblia e a relação deste com os acontecimentos

dos dias de hoje ? como um adepto deve tentar compreender este conteúdo ?

Espiritismo

Há uma diferença muito grande entre o conteúdo do Velho Testamento e
do Novo Testamento, conquanto ambos façam parte da Bíblia. Por isso na análise há que
se distinguir um do outro.

O Velho Testamento corresponde a um conjunto de manifestações
espirituais dos mentores do povo hebreu, através dos seus profetas, e foram de suma
importância para o processo religioso e administrativo daquele povo naquela época.
Embora traga os fundamentos da lei da justiça, como Decálogo, não é considerado pelo
Espiritismo como a palavra de Deus.

O Novo Testamento ou Boa Nova traz todo o conteúdo dos ensinamentos de
Jesus Cristo, fundado na lei do amor, da responsabilidade individual, na pluralidade das
existências, na pluralidade dos mundos habilitados etc.

A Igreja Romana apegou-se mais ao conteúdo do Velho Testamento,
optando pela ressureição, com uma única existência do homem na Terra. Como
conseqüência, tinha de adotar os dogmas da salvação da alma pela graça de Deus; de
Jesus Cristo como Deus encarnado e redentor do pecado original; das penas eternas; da não
comunicabilidade dos Espíritos e tantos outros.

O Espiritismo é o mesmo ensinamento de Jesus Cristo, sem os dogmas criados pelos
dignatários da Igreja, por isso, apresenta uma visão totalmente diferente em relação
ao Mundo dos Espíritos, onde as almas continuam em permanente aprendizado, sem inferno
com satanás, nem céu com anjos.

A compreensão de cada um destes conteúdos não é difícil. De um
lado estão aqueles que esperam o fim do mundo, com a segunda vinda do Cristo, par ao
Juízo Final, a fim de separar os bons para o céu e os maus para o inferno; de outro,
estão aqueles que aguardam um fim de ciclo evolutivo, como um novo estágio da
civilização humana, numa nova geração, onde predomine o bem.

Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos
Dias – Mórmons

A compreensão da Bíblia somente deve ser feita espiritualmente. O
homem carnal pode até ler, mas não entenderá nada. Já tive contato com homens que
falam dez ou doze idiomas, autores de vinte ou trinta livros, mas quando você tem um
diálogo com eles, noto que são completamente cegos na área espiritual. E às vezes,
dentro da nossa própria igreja, temos homens sem o curso primário, mas com uma sabedoria
da Bíbilia tão profunda que nos deixa tão admirados. Portanto, lendo-a sem uma base
espiritual, este homen estaria lendo um livro qualquer.

Judaismo

Não se pronunciou sobre este assunto.

Islamismo

Não tenho conhecimento.

Testemunhas de Jeová

“Toda a escritura é inspirada por Deus e pode ser usada
proveitosamente . . . para orientar a vida das pessoas.” — 2 Timóteo 3:16, “A
Bíblia de Jerusalém”, ed. em inglês.

Este texto bíblico explica a própria essência do motivo de a Bíblia ser prática para
os nossos dias. Ela é inspirada por Deus. Visto que Deus nos criou, ninguém mais do que
ele conhece o nosso corpo, mente, sentimentos e necessidades. Davi, o rei israelita, disse
certa vez a respeito de Jeová Deus: “Teus olhos viram até mesmo meu embrião, e
todas as suas partes estavam assentadas por escrito no teu livro.” (Salmo 139:16)
Visto que nosso Criador sabe tanto sobre nós, é lógico que seus conselhos e suas
recomendações sobre como podemos ser felizes e bem-sucedidos na vida certamente devem
valer a pena investigar.

A experiência tem mostrado que os princípios bíblicos são tanto práticos como
realísticos para os nossos dias. São também específicos. Seguem-se quatro exemplos que
ilustram a natureza prática da Bíblia para o dia-a-dia.

Relacionamentos humanos e comportamento
pessoal:
A Bíblia promove um bom código de ética pessoal, que pode
resultar num relacionamento saudável e bem-sucedido com outros. Por exemplo, ordenou-se
à nação de Israel: “Não deves tomar vingança nem ter ressentimento . . . e tens
de amar o teu próximo como a ti mesmo.” (Levítico 19:18) Embora não estejamos sob
a lei israelita, seguir seus princípios bíblicos pode ajudar-nos a estar em paz com o
nosso próximo. Por exemplo, imagine quantos problemas poderiam ser resolvidos se todos
procurassem cultivar as qualidades espirituais encontradas em Gálatas 5:22, 23: “Os
frutos do espírito são amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé,
brandura, autodomínio. Contra tais coisas não há lei.” — Veja Romanos 8:5, 6.

Infelizmente, quando aumentam as pressões da vida, não raro surgem tensões e
fricções. Em tais situações, a aplicação das palavras acauteladoras encontradas em
Provérbios 29:11 poderia poupar-nos a muitas dificuldades. “Todo o seu espírito é
o que o estúpido deixa sair, mas aquele que é sábio o mantém calmo até o
último.” — Veja Provérbios 15:1; Mateus 7:12; Colossenses 3:12-14.

Este é um bom conselho — mas será que funciona na vida real?
Tome o caso dum homem na França, que tinha um sério problema com o seu gênio. Inúmeras
vezes acabava em dificuldades, mesmo na prisão, por envolver-se em brigas. Ser hábil
boxeador tampouco lhe ajudava nisso. Numa ocasião, surgiu uma briga entre este homem e
seu pai. Antes de se dar conta disso, ele já tinha derrubado o pai com um só soco. Isso
resultou numa grave brecha no seu relacionamento.

No ínterim, este homem entrou em contato com as Testemunhas de Jeová e começou a
aprender princípios bíblicos. Isto o induziu a examinar seriamente a maneira em que se
comportava com os outros. Com muito esforço, seu comportamento pessoal começou a mudar,
e ele se tornou mais pacífico. Daí, certo dia, esse homem voltou a ver seu pai para
fazerem as pazes. Seu pai ficou tão impressionado com as mudanças do filho, que eles
reataram o relacionamento.

Este é um dos muitos exemplos que atestam a veracidade das palavras do
apóstolo Paulo: “Porque a palavra de Deus é viva e exerce poder, e é mais afiada
do que qualquer espada de dois gumes . . . e é capaz de discernir os pensamentos e as
intenções do coração.” — Hebreus 4:12.

Vida familiar: É sua família feliz? Muitas famílias não o
são. “Agora é certo que a vida familiar como instituição está ameaçada”,
comenta o jornal sul-africano The Natal Witness, acrescentando que
“os filhos nascem hoje em dia numa revolução social”.

No entanto, a Bíblia transborda de conselhos práticos destinados a ajudar as famílias a
terem êxito, mesmo quando surgem problemas. Por exemplo, a Bíblia diz a respeito do
papel do marido: “Os maridos devem estar amando as suas esposas como aos seus
próprios corpos.” Quando o marido cumpre este requisito, a esposa tem prazer em
retribuir isso por “ter profundo respeito pelo seu marido”. (Efésios 5:25-29,
33) O relacionamento entre pais e filhos é comentado em Efésios 6:4: “E vós, pais,
não estejais irritando os vossos filhos, mas prossegui em criá-los na disciplina e na
regulação mental de Jeová.” Isto, por sua vez, cria um ambiente familiar que torna
mais fácil para os filhos seguir a ordem da Bíblia de obedecer aos pais. — Efésios
6:1.

Isto é apenas uma amostra dos comentários bíblicos sobre a vida familiar. Muitos, por
acatarem a orientação de Deus, obtiveram êxito e têm felicidade no lar. Edward, pai de
dois filhos, explica os benefícios que obteve por aplicar princípios bíblicos.
“Meu casamento estava-se desfazendo”, lembra ele. “Eu não tinha tempo para
manter um relacionamento significativo com os filhos. A única coisa que nos uniu foi
aplicarmos o que a Bíblia diz sobre a vida familiar.” — Provérbios 13:24;
24:3; Colossenses 3:18-21; 1 Pedro 3:1-7.

Saúde mental, física e emocional:
As pesquisas têm revelado que a saúde física da pessoa, até certo ponto, está
relacionada com a condição de sua saúde mental e emocional. “Sinais costumeiros de
estresse”, diz a Enciclopédia World Book, “incluem a aceleração
das batidas do coração, um aumento da pressão arterial, tensão muscular, depressão
mental e a incapacidade de se concentrar”. Alguns acreditam, porém, que a
simulação de ações violentas é um modo de aliviar o estresse. “O boxe pode
reduzir em muito o estresse”, afirma o jornal sul-africano The Star.
Ele cita as palavras da conselheira de programas de condicionamento físico, Jannie
Claasens: “Quando a mulher teve um dia muito frustrador, ela pode descarregar a
tensão por dar socos num saco de areia.”

Não seria muito melhor, porém, aprender a controlar a causa básica da frustração? No
periódico Stress—The Modern Scourge, o Dr. Michael Slutzkin diz
que “o reconhecimento do estresse . . . é importante, porque muitas das causas são
remediáveis”. Ele acrescenta que “o controle do estresse . . . até mesmo pode
fomentar o processo de cura numa variedade de condições”.

A Bíblia explica um modo bem eficaz de se controlar o estresse:
“Não estejais ansiosos de coisa alguma, mas em tudo, . . . fazei conhecer as vossas
petições a Deus; e a paz de Deus, que excede todo pensamento, guardará os vossos
corações e as vossas faculdades mentais por meio de Cristo Jesus.” (Filipenses 4:6,
7) Controlar o estresse desta maneira tem muitas vantagens — até mesmo físicas. Um
provérbio bíblico expressa isso do seguinte modo: “O coração calmo é a vida do
organismo carnal.” (Provérbios 14:30) Outro provérbio declara: “O coração
alegre faz bem como o que cura, mas o espírito abatido resseca os ossos.” —
Provérbios 17:22.

Na tentativa de escapar do estresse e das pressões, muitos recorrem ao fumo, a bebidas
alcoólicas e a drogas. O dano causado por tais vícios é bem documentado. A Bíblia,
porém, sempre defendeu ficar longe de “toda imundície da carne”. (2 Coríntios
7:1; compare com Provérbios 23:29-35.) Certamente, evitar tais práticas prejudiciais é
uma proteção segura no mundo atual.

Trabalho, dinheiro e honestidade:
A preguiça nunca compensa. “Por causa do inverno, o preguiçoso não lavra; vai
estar mendigando no tempo da colheita, mas não haverá nada”, diz Provérbios 20:4.
O trabalho árduo, por outro lado, compensa. “O gatuno não furte mais”, diz
Efésios 4:28. Este texto acrescenta que é muito melhor que se “trabalhe arduamente,
fazendo com as mãos bom trabalho, a fim de que [se] tenha algo para distribuir a alguém
em necessidade”. — Veja Provérbios 13:4.

Sabia que os princípios bíblicos podem ser aplicados mesmo nos relacionamentos no local
de trabalho? Os trabalhadores, assim como os “escravos” nos tempos bíblicos,
farão bem em ‘ser em tudo obedientes aos que são os seus amos em sentido
carnal’. Os chefes, ou “amos”, por outro lado, devem ‘persistir em
tratar [os empregados] de modo justo e eqüitativo’. — Colossenses 3:22-24; 4:1;
veja 1 Pedro 2:18-20.

Muito se diz na Bíblia sobre práticas comerciais honestas. Embora lamentavelmente haja
falta de honestidade hoje em dia, ela é muitas vezes reconhecida e apreciada como
qualidade desejável. Isto é o que a Bíblia salienta. Jesus disse certa vez: “Quem
é fiel no mínimo, é também fiel no muito, e quem é injusto no mínimo, é também
injusto no muito.” — Lucas 16:10; compare com Provérbios 20:10; 22:22, 23;
Lucas 6:31.

Em certo país africano, a indústria de diamantes sofria muitos roubos
e corrupção. Decidiu-se encarregar alguém diferente. Pediu-se aos ministros do governo
que apresentassem os nomes daqueles que achavam adequados para o cargo. Quando o gabinete
se reuniu para decidir isso, os nomes apresentados foram eliminados um por um,
principalmente por motivo de corrupção. Por fim, chegaram ao último nome na lista
— a escolha do presidente.

“Mas ele não é membro do partido!” objetou um ministro.

O presidente respondeu que não se tratava dum cargo político.

“Ele é Testemunha de Jeová”, declarou outro.

“E é por isso que ele recebe o emprego”, disse o presidente. Depois
acrescentou: “Sabemos que elas são honestas, e este é o tipo de homem de que
precisamos. Sabemos que podemos confiar nele.”

Sim, aqueles que aplicam os princípios bíblicos muitas vezes descobrem que isso é para
a sua vantagem, mesmo no mundo atual.

Consideramos apenas uma pequena amostra do que significa ‘achar o
próprio conhecimento de Deus’. (Provérbios 2:1-9) Encontra-se na Bíblia uma
abundância de conselhos relevantes e práticos. Os princípios relacionados com a
limpeza, a diligência, a comunicação, o sexo, o divórcio, o pagamento de impostos, a
maneira de resolver diferenças de personalidade e de lidar com a pobreza são apenas
alguns dos aspectos da vida que são considerados na Bíblia. Milhões confirmarão que a
diferença entre o êxito e o fracasso na vida tem dependido de até que ponto têm
aplicado os princípios bíblicos.

Embora se garanta o imediato valor prático da Bíblia, ela também oferece muitos
benefícios a longo prazo. Por exemplo, a Bíblia promete que as causas básicas da dor e
do sofrimento no mundo atual serão em breve eliminadas pela intervenção divina. —
Daniel 2:44; 2 Pedro 3:11-13; Revelação (Apocalipse) 21:1-5. Também nos responde a
várias perguntas importantes como: O que acontece conosco quando morremos? Viverão os
mortos novamente? Como identificar a religião verdadeira? Estamos nos últimos dias? Se
estamos, o que virá depois? – De fato, a Bíblia é um livro imprescindível para
nos orientar a viver.

Catolicismo

A Bíblia tem de tudo: filosofia, história, charadas, provérbios,
nela se encontra tudo o que a vida produz. A Bíblia mostra a caminhada de um povo que sai
da escravidão e opressão para conquistar a Terra Prometida. A mensagem central da
Bíblia para os dias de hoje é o projeto de Deus, o Reino de Deus, a aliança de Deus com
a humanidade: “Eu quero ser Javé para vocês e vocês devem ser o meu povo!”.
Ser o povo de Javé significa ser um povo onde não há opressão e nem exploração, onde
reina a justiça e a verdade. O conteúdo da Bíblia não pode ser assimilado ao pé da
letra (interpretação fundamentalista), mas precisa colocar o texto dentro do conteúdo
literário, histórico e teológico.

Igreja Presbiteriana

Respondida na questão no. 17.

Religião de Deus

Há na Bíblia a parte divina e a parte humana. A parte divina é a que
é eterna, fala ao espírito. A Bíblia é analisada pela Religião de Deus em Espírito e
Verdade, à luz do Novo Mandamento de Jesus: “Amai-vos uns aos outros como Eu vos
amei”. Estão contidas na Bíblia diretrizes para nossa vida, são as revelações
das leis de Deus, por isso tem toda uma relação com os fatos que acontecem no nosso
dia-a-dia, pois se infringimos uma lei sofremos as penas do não cumprimento ou nos
beneficiamos pelo seu bom cumprimento. E para compreendermos o conteúdo bíblico é
preciso estudá-lo, mas em Espírito e Verdade, à luz do Mandamento Novo do Cristo de
Deus, pois a “letra mata, mas o Espírito é que vivifica”, ensinou o
Apóstolo Paulo ( II Coríntios, 3: 6). Para aprender mais a respeito desse assunto,
indicamos o livro “As Profecia sem Mistério”, do escritor Paiva Netto. Este
livro, bem como as demais publicações da LBV e da Religião de Deus, pode ser conseguido
pelo Televendas LBV, telefone, 0800-175777.

Umbanda e Candomblé

Entendemos a Bíblia como um compêndio religioso, o código de uma
religião, e como uma mensagem positiva tanto para a religiosidade como para a formação
ética e moral dos seus adeptos.

Sua relação com os dias de hoje deve-se às leis fundamentadas no seu
código de ética, todo ele embutido nas mensagens deixadas pelos seus profetas e santos.
Um adepto da Bíblia deve entendê-la como orientadora de sua conduta e de sua moral,
tanto no campo cível quanto no campo religioso, pois ela tanto estimula a fé quanto a
postura positiva a ser assumida pelos que a têm na conta de seu “livro santo”.

Igreja Adventista do Sétimo Dia

A nossa igreja, como toda igreja evangélica, crê que a própria
Bíblia se explica. Que em nenhum ponto da Bíblia você encontrará contradição. Para
isto então, basta um filho de Deus dedicar-se aos estudos e solicitando a orientação
divina para o saudável discernimento.

Agora, quando este indivíduo vem para dentro da Igreja – a comunhão –, ele
conseguirá ampliar os seus horizontes, pois existem outras pessoas que estudaram ainda
mais a Bíblia.

A Igreja então orienta para que cada um tenha a sua própria experiência com a Bíblia.

Para compreender este livro sagrada, precisa a pessoa ter dependência de Deus e bastante
oração.

Assembléia de Deus

Está escrito NA Bíblia que as coisas espirituais se discernem
espiritualmente, ela a Bíblia é um livro espiritual, não no sentido material é
lógico, falo do conteúdo dela. Os acontecimento dos dias atuais, a maioria está tudo
descrito nela. E para se compreender a Bíblia precisa-se conhecer o seu autor.

Igreja Batista

A Bíblia é o manual de vida do cristão.
Não entendi quais são essas coisas que
acontecem a que você se refere.

Budismo

O Budismo respeita todas as outras religiões e seus ensinamentos. O
Buda Shakyamuni na Índia ensinou que cada religião e seus ensinamentos devem ser
respeitados pois contém a Verdade. O Buda não dizia que só o Budismo era verdadeiro
como religião. Cada religião tem a sua verdade. Pelo que sabemos, devido ao grande
número de sutras budistas a serem estudados e outros estudos, não há tempo para um
estudo e análise do conteúdo da Bíblia.

Seicho-No-Ie

A Seicho-No-Ie, através do seu fundador, prof. Masaharu Taniguchi,
interpreta sob inspiração as escrituras religiosas e muitos trechos bíblicos, entre
eles o Gênesis, Sermão da Montanha e Evangelho segundo João, vistos sob a luz da
Seicho-No-Ie constituem parte da sua doutrina. Com relação aos dias de hoje, tem tudo a
ver, pois, eles se aplicam perfeitamente. Por exemplo: o mundo criado por Deus que Ele
achou ser muito bom não é coisa que tenha ficado perdido no passado, mas é um mundo
paradisíaco que podemos resgatar aqui e agora. Como o adepto deve compreender é
exatamente de acordo com a interpretação do prof. Masaharu Taniguchi, pois, se trata de
uma interpretação sob inspiração de algo que foi inscrito sob inspiração.

Hare Krishna

Nós não estudamos a Bíblia, nossa “Bíblia” é o
Bhagavad-gita, um livro que é uma conversa entre Krsna e Arjuna, seu devoto, num campo de
batalha há uns 5.000 anos. Arjuna faz o papel de uma pessoa confusa que quer saber qual o
propósito da vida e como alcançá-la e assim Krsna revela todo o conhecimento espiritual
a Arjuna. O principal livro de estudos é esse, nós lemos um verso por dia no templo e
estudamos a fundo cada um deles. Mas nós sabemos que Jesus falou coisas muito lógicas e
respeitamos a Bíblia.

Uma resposta a Como analisa o conteúdo da Bíblia e a relação deste com os acontecimentos dos dias de hoje ? como um adepto deve tentar compreender este conteúdo ?

  1. Paulo Luiz Mendonça. disse:

    Fazendo perguntas, a quem quiser responder.
    Pergunta. O que leva as pessoas a acreditarem na Bíblia sagrada com tanta convicção?

    Pergunta, sem a Bíblia seria impossível a humanidade ter o progresso que teve até hoje?

    Pergunta, se toda a humanidade bitolasse somente na Bíblia para adquirir conhecimentos, teríamos tido o mesmo progresso?

    Pergunta, as pessoas que acreditam na Bíblia tem de fato um conhecimento profundo da historia da humanidade no que tange religiões?

    Pergunta, Os adeptos da Bíblia sabem que são 40 autores que a escreveram em um período de 1.600 anos?

    Pergunta. Com tantos autores e um período tão extenso, não seria possível ter entre eles alguns falsos profetas?

    Pergunta, em um período de 1.600 anos sem nenhum meio de comunicação como foi possível fiscalizar ou comprovar que os escritos eram autênticos?

    Pergunta, Os adeptos da Bíblia sabem que naquele tempo a maioria das pessoas eram analfabetas e com poucos conhecimentos?

    Pergunta, Existe algum religioso que após ler toda a Bíblia virou ateu ou agnóstico?

    Pergunta, Existe algum ateu ou agnóstico, os quais lendo a Bíblia se converteram em religiosos?

    Pergunta. Os adeptos da Bíblia sabem que 65% da humanidade não acreditam em tal livro?

    Pergunta, Os adeptos da Bíblia sabem que não é democrático criticar 65% que não acreditam, pois na democracia a maioria deve prevalecer?

    Pergunta, os partidários da Bíblia quanto ao criacionismo, já estudaram com profundidade o evolucionismo para tirarem suas dúvidas, ou são proibidos de fazê-lo?

    Pergunta, há algum cristão que tem convicção que segue a risca os preceitos de Cristo?

    Pergunta, há algum cristão que acha fácil seguir os preceitos do mestre?

    Pergunta, há algum religioso que sabe que é melhor não seguir nenhuma religião do que segui-la com falsidade?

    Pergunta, há algum religioso que descobriu Deus sozinho, sem a ajuda no inicio dos seus pais e depois dos teólogos?

    Pergunta, os cristãos sabem que se eles tivessem nascido em pais islâmico eles seriam adeptos de Maomé?

    Pergunta, os religiosos sabem que seguir uma ou outra religião quando crianças depende do país onde nascemos, e não da nossa escolha?

    Pergunta, os religiosos sabem que quando nascemos nossos pais nos rotulam com a religião que eles professam?

    Pergunta, os religiosos sabem que no passado houve vários deuses, os quais foram transformados até em piadas para os seguidores de um Deus mais recente?

    Minha resposta, todos nós temos o direito de seguir o caminho que quisermos, mas devemos nunca se esquecer de observar o caminho com muita atenção para não sermos ludibriados e levados ao fanatismo, porque o fanatismo é o bloqueio da nossa inteligência, pois o fanático não tem mais vontade própria ele e guiado por terceiros que os manipulam a seu bel prazer.
    Paulo Luiz Mendonça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *