Hinduísmo

Reputa-se o hinduísmo a mais antiga das religiões existentes, mas pode-se por seriamente em dúvida o seu direito ao título de “religião”.

“Na realidade os hindus ortodoxos têm acreditado em toda a espécie de teísmo, politeísmo e panteísmo. Adoram qualquer objeto de sua preferência, ou mesmo, virtualmente, nenhum. Pautaram seus atos por qualquer padrão de moralidade, ou quase por nenhum. Entretanto, têm sido reconhecidos como hindus, de boa estirpe e normal, os que não violassem flagrantemente as regras da casta, e por esta ofensa não houvessem sido expulsos da mesma.” ( W.L.R., Pág.19.)

O hinduísmo apresenta o único exemplo de religião com uma historia abrangendo o lapso entre 1.500 anos a. C. e o presente, e que ainda retém as práticas animistas mais primitivas.

Em outras religiões, quando surge um grande reformador, o dogma, as mais das vezes, é elevado para um nível superior. N a Índia, porém, os prosélitos do reformador formaram sempre seita distinta, mantendo-se o velho hinduísmo ao lado das religiões derivadas.

Ocorreram numerosos movimentos reformadores no seio do hinduísmo, dos quais os mais conhecidos foram o jainismo e o budismo, no sexto século a. C., e o sikhismo, no primeiro quartel do século 16 a. D.

A enorme massa do hinduismo, entretanto, é ainda animista. Uma de suas manifestações mais populares é a atração do hindu devoto pelas peregrinações às montanhas e rios sagrados. Predomina a idolatria, abrangendo extenso falicismo. Os objetos de veneração e culto nos templos hindus causam muita surpresa aos viajantes não familiarizados com a historia da religião primitiva.

Os hindus educados, naturalmente, rejeitaram essa feição primitiva, moldando uma religião mais pura que a das massas.

Os recentes movimentos reformadores dos quais promanaram as formações Brama Sama, Prorthana Sama e Arya Sama, constituem protestos contra certas práticas religiosas, mas diminuto é o número de seus membros.

Embora Ghandi caracterize na Índia de hoje personalidade de grande sedução espiritual, não será lícito considerar-lhe os adeptos como membros de uma seita religiosa, visto se ocuparem muito mais de questões políticas e econômicas do que de assuntos religiosos.

Uma resposta a Hinduísmo

  1. Paulo R V Soares disse:

    Estou praticando yoga e estou tendo identificação com o Hinduismo.

    Surpreendí-me quando uma colega me disse que hinduismo não é Religião (ela

    estudou História).

    Sei que existem muitos movimentos religiosos derivados do Hinduismo como os hare-

    krishina e outros.

    Estou praticando os mudrás e através deles descobri ganesha (destroi todos os

    obstáculos).

    Sinto algo parecido com o catolicismo quando alguém pede algo a são Judas Tadeu (O

    Santo das curas impossíveis), pois depois que comecei a praticar o mudrá ganesha, um

    grande problema da minha vida começou a ser resolvido.

    Viva ganesha! viva o hinduismo!. Através dele vou tentar aprender cada vez mais… sobre ele…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *