Aceita ou não que o destino de uma pessoa já estava escrito antes mesmo do nascimento desta?

  O Que as Religiões,
Doutrinas ou suas Denominações Pensam sobre …
7 – Aceita ou não que o destino de
uma pessoa já estava escrito
antes mesmo do nascimento desta ?

Espiritismo

Se estivesse escrito não haveria o livre arbítrio e o homem não
teria responsabilidade e seria uma máquina. O Espiritismo ensina que o homem não é
fatalmente conduzido ao mal; os atos que pratica não “estavam escritos”; os
crimes que comete não são o resultado dum decreto do destino. Ele pode, como prova ou
expiação, escolher uma existência em que se sentirá arrastado para o crime, seja pelo
meio em que estiver situado, seja pelas circunstâncias supervenientes. A fatalidade
existe somente para nascer e morrer, como efeito da lei do progresso infinito da alma.

O que de fato existe são programações ou projeções que o Espírito se propõe a
realizar, antes de nascer, tornando-se, por isso, um caminho a seguir, mas que ele mesmo
pode mudar, quando encarnado.

Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos
Dias – Mórmons

Esta é uma das maiores mentidas que existe na humanidade. Deus seria
muito injusto se procedesse dessa maneira, e muitas religiões pregam isto. Se fosse assim
o sacríficio de Jesus teria sido em vão. Não existe pré-destinação, vós que faz o
próprio destino. Existe uma pressão da sociedade para fumar maconha, fazer isto, fazer
aquilo, mas ninguém faz aquilo sem querer, ou seja, entra o livre arbitrío. Não
acreditamos que o ladrão é ladrão porque Deus quis. O indivíduo deve sim buscar sempre
a sua evolução.

Judaismo

Sim. Existe um destino que pré-determina o comportamento humano, mas
ao mesmo tempo é dada a liberdade ao ser humano para poder fazer algo com aquele destino.
Ou seja, o ser humano deve ajudar ao seu destino, não deixando o destino agir
independentemente. São dois coisas: destino e livre-arbítrio. E os dois conceiros estão
interligados.

Islamismo

Sim, o Islamismo aprova que o destino de cada um já foi escrito antes do seu nascimento e
exatamente no tempo que estava no embrião., bem como na hora que sua alma é assoprada
pelo anjo.

Testemunhas de Jeová

Não há nenhuma evidência bíblica de que isto aconteça. É verdade
que Jeová predeterminou (e não predestinou) o que algumas poucas pessoas e até mesmo
nações fariam. As escrituras mostram que Deus estende a todas as suas criaturas
inteligentes o privilégio e a responsabilidade de livre escolha, de exercerem o livre
arbítrio moral (Deuteronômio 30: 19-20) , desta forma os tornando responsáveis pelos
seus atos. Assim, não somos meramente autômatos ou robôs, programados por um
“destino” que não podemos mudar ou sobre o qual não tenhamos nenhum controle.
O homem não poderia verdadeiramente ter sido criado à imagem de Deus se não
tivesse livre arbítrio moral.

Catolicismo

Muita gente acredita piamente no destino. Atribui a ele um verdadeito
“status” divino. São os fatalistas. O Fatalismo entende que todos os
acontecimentos se processam em obediência a um destino inexorável situado fora e acima
do mundo. Os fatalistas chegam a atribuir ao próprio Deus o acontecimento de desastres e
tragédias. O motorista embriagado atropela a criança e eles dizem: “Foi a vontade
de Deus !”. Verdadeira blasfêmia, atribuir a vontade de Deus amor aquilo que nasceu
de uma liberdade individual, mal utilizada. Se o destino fosse responsável das coisas
boas ou ruins que acontecem, nós seriamos marionetes, que acabam fazendo o que os fios de
barbante os mandam fazer. Em um mundo assim, ninguém pode ser punido pelo mal que faz,
ninguém pode ser premiado pelas boas ações.

Igreja Presbiteriana

Nós não somos fatalistas. Isto ou aquilo estava escrito nas estrelas,
ou seja, eu sou a vítima do destino.

Nós escrevemos nossa história e não devemos culpar a Deus ou ao destino pelos atos que
somos responsáveis, caso contrário, não deveriamos ser culpados ou premiados pelos
referidos atos.

Religião de Deus

Depende do ponto de vista, pois somos nós mesmos que, antes
renascermos(reencarnarmos), com o auxílio dos companheiros da espiritualidade,
que
fazemos o planejamento para nossa vida. Aqui cabe um ditado popular: “Deus
dá o frio
conforme o cobertor”, ou seja: ninguém receberá provas que não possa suportar,
embora muitos espíritos as peçam, pensando que as suportariam. Quando o espírito
tem
muitas falhas a corrigir, às vezes são necessárias várias existências terrenas
para a
devida correção. Jesus disse que “quem com ferro fere será ferido”,
quer
dizer que quem matou à espada, da mesma forma morrerá. É a lei. Isso pode ser
na mesma
existência ou noutra. Por esse prisma, o ser já nasce com seu destino traçado.
Contudo,
Paiva Netto ensina que “todo dia é dia de renovar nosso destino”.
Compreendemos, então, que temos sempre a oportunidade de alterar o roteiro de
nossa
existência. A pessoa que teria como carma padecer de uma certa enfermidade pode
ficar livre dessa se, por exemplo, dedicar-se no socorro dos que precisam do
seu
auxílio, há uma
permuta. A lei de Deus é sábia e misericordiosa.

Umbanda e Candomblé

A Umbanda entende que todo ser tem sua evolução, crescimento íntimo
e conscientização regida por Deus (Olorum) e guiados pelas suas divindades (os orixás).
Portanto, acreditamos que todos somos regidos durante uma encarnação por um orixá, o
qual imprimirá o ritmo e o rumo de nossa vida no corpo físico, mas sempre nos deixando
uma certa liberdade onde exercitaremos nosso livre arbítrio, sem o qual não é possível
um amadurecimento e conscientização, assim como o desabrochar de nossa própria natureza
íntima.

Igreja Adventista do Sétimo Dia

Não. O destino de uma pessoa está traçado no sentido desta ser
salva.

Se fosse previamente escrito o destino de uma pessoa, isto seria o mais terrível modo de
Deus avultar o nosso livre arbítrio.

Deus respeita o livre arbítrio a tal ponto que a predestinação seria uma ignorância
teológica. Ela seria uma forma de Deus jogar a terra tudo o que fez e nos passou. O que
existe sim é um destino que Deus criou para cada um de nós: Deus nos escolheu para
sermos felizes, salvos e eternamente livres.

Qualquer coisa que fuja desse plano de salvação eterna é atitude minha interferindo no
que Deus escolheu para a minha vida.

Assembléia de Deus

Não podemos predestinar algumas pessoas à perdição ou salvação,
não no sentido absoluto. Isso limitaria a expiação de Cristo, e sabemos que ele morreu
por todos. Também faria nulo o arbítrio do homem e constituiria fatalismo, o qual é
erro puro. A salvação é para quem quiser. (Jo 3:16)

Ver também: I Tm 4:10 e Ap 22:17

Igreja Batista

Sim, Deus ensina que todos os nossos dias foram escritos antes mesmo de
nós nascermos. Você pode ler isso no Salmo 129.

Budismo

Em nenhum texto budista é citado o termo “destino”.

Seicho-No-Ie

Uma das leis mentais que regem a vida e o destino das pessoas é a de
que “a cada ação corresponde a uma reação”, ou seja, colhemos aquilo que
plantamos. Porém, nem tudo que plantamos colhemos nesta vida, ficando uma
“colheita” para a próxima reencarnação. Essa “colheira”, seja de
coisas positivas ou negativas, chama-se carma e a pessoa que nasce nesse mundo já vem
carregando esse carma das vidas passadas e é por isso que se diz que quase a metade do
destino da pessoa já está pré-determinada. No entanto, boa parte desse carma do passado
são resultantes de atos bons que a pessoa praticou e portanto ela vai se manifestar
positivamente na vida das pessoas e outra metade é perfeitamente
“administrável”, dependendo unicamente do esforço da pessoa. Dessa forma, o
destino é algo que a pessoa pode controlar e mudar o rumo dos acontecimentos, de acordo
com a sua vontade.

Hare Krishna

O Karma, Lei de ação e reação como a física também fala, é o
“destino” de cada um, ele vai sendo escrito conforme suas atividades e sua vida
futura também pode ser determinada com suas ações presentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *