As Mulheres Apaixonadas que mais Erraram na História: Elas utilizaram o Amor como arma (Amores Estranhos Livro 1)

Este livro é o primeiro da série AMORES ESTRANHOS que eu irei publicar periodicamente. Amores estranhos? Mesmo que o conceito de amor seja cultural ou subjetivo, uma coisa é certa, o amor é algo que não deveria ser construído para tomar vantagem… ou pelo menos, que seja bom para dois ou mais indivíduos. O Problema é quando encontramos pessoas utilizando esse tal “amor” para benefícios próprios..

Adquira-o em na Amazon em ….

No amor, homens e mulheres são falíveis. E isso é o maravilhoso da vida.. Podemos errar, aprender e recomeçar. O problema é quando encontramos pessoas que pensaram em viver um amor exclusivo na visão delas, e de forma desrespeitando as regras ou convenções sociais.

O que estas 31 mulheres ao redor do mundo e de épocas diferentes que eu selecionei tem em comum?

Elas utilizaram o “amor” como arma !

Elas falaram ou ouviram “Eu te amo” para e das pessoas erradas. Daí você pode perguntar: mas isso não é a vida? E eu respondo: sim.. assim é a vida, o problema é quando você fica “cega” e faz de tudo para sobreviver nesse amor, mesmo sabendo que está tudo errado. E tudo isso só para se beneficiar no curto prazo, e esquecendo que no longo prazo, esse mesmo amor “errado” mandará a conta.

Essas histórias são de domínio público, logo, eu apenas cataloguei-as para que possamos aprender não somente com os nossos erros na arte de amar, mas com os outros.

Eu tenho encontrado pessoas que gastam muito dinheiro em escolas, sapatos ou bolsas, mas acreditam que não precisam gastar nada em inteligência emocional.. Elas acreditam que um deus ou um anjo mandará o príncipe encantado para elas. E se essa “alma gêmea” não chegar, eu encontrei mulheres que tem um “plano B”, ou seja, elas acabaram ficando ou se adequando com o cara que proporcionou o melhor custo x benefício, e menos “dor de cabeça”. Mesmo elas não sentindo o mesmo “tesão” ou “amor”, mas queiram segurança.

Desde a fundação do paraíso por Deus, nós temos a imagem da mulher como sensível e parceira. Contudo, sem pensar em ser machista, mas um pesquisador imparcial e profissional, eu concluo que o homem e a própria mulher devem admitir que não poderiam imaginar num casamento sério enquanto não “apare” suas arestas emocionais. Levar de uma casa para outra, divórcio após divórcio, um amor sem “maturidade” ou “controle” poderá transformar a própria vida ou do parceiro num verdadeiro “inferno emocional”.

A própria “Eva” do paraíso foi “enganada” ou tentou tirar vantagem da serpente. Agora, milhares de anos depois, a pergunta é: as “serpentes” e “tentações” são outras.. Estamos prontos para selecionar uma mulher? Ou ainda, a mulher está pronta para amar de forma amorosa e não egoística, mesmo que no melhor das intenções?

Errar faz parte da vida. Até ai tudo bem. O problema é quando uma das partes não concorda em abandonar ou ser abandonada, levando a mortes, torturas, suicídios, etc.. O amor perdoa e sempre perdoará, desde que você prove para as partes envolvidas que não tentou tirar vantagens exclusivas somente para você.

Portanto, essas mulheres que constam do livro tiveram suas histórias. São seres humanos, e torço para que as novas mulheres cometam novos erros e não os mesmos que elas cometeram na forma de amar.